América Latina

Formação de docentes indígenas em alguns países da América Latina

O documento procura responder quão perto ou longe alguns países da América Latina estão de oferecer uma educação inclusiva, equitativa e de qualidade para crianças e adolescentes indígenas, um requisito fundamental para o progresso em direção ao cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4 (ODS 4) da Agenda 2030 das Nações Unidas.

Políticas Educacionais e Interculturalidade na América Latina

O documento "Políticas Educacionais e Interculturalidade na América Latina. Estado da arte (2015-2020)", elaborado por Silvina Corbetta, tem como propósito sistematizar os principais núcleos temáticos e problemáticos que atualmente permeiam as ações estatais no campo de intersecção entre a educação e a interculturalidade na América Latina, e que são parte das agendas de pesquisa acadêmica.

Uma conversa com a autora: “A educação bilíngue não pode ser desvinculada da educação intercultural”

Essa meta ainda está longe de ser alcançada, apesar das políticas educacionais bastante favoráveis. O IIPE UNESCO, Escritório para a América Latina, publicou recentemente um estudo comparativo sobre a formação de docentes indígenas em quatro países: Bolívia, Colômbia, México e Peru. Sylvia Schmelkes, coautora do documento, responde às nossas perguntas.

 

O que as autoridades da região propõem para a reabertura segura das escolas?

Mais de 60 servidores da educação da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, El Salvador, México, Nicarágua, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela se reuniram para discutir as dificuldades enfrentadas ao longo de 2020 e para elaborar propostas em torno de cinco eixos essenciais para a reabertura segura de escolas: segurança e infraestrutura, recursos humanos, acesso às TIC e conectividade, sistemas de informação e financiamento educacional.